Benchmarking: Mais oportunidades para a gestão da sua frota

Benchmarking. Esse é o tema do texto que você acaba de começar a ler. Algumas pessoas podem ter breve noção do que se trata e isso é ótimo, porque ajuda no aprofundamento que faremos a partir de agora. Caso esteja entre os que não conhecem o termo, não se preocupe!

Antes de continuar a desenvolver as próximas linhas, propomos dois questionamentos. Buscar referências no mercado é algo positivo para empresas que desejam se consolidar? Como gestores podem ir atrás de referências através do benchmarking?

Essas perguntas nortearão as discussões que serão abordadas no assunto da semana em nosso blog. Se você deseja desenvolver o potencial da sua empresa e obter mais oportunidades em gestão de frota, fique conosco, porque nós podemos te ajudar!

Você sabe o que é benchmarking?

“Benchmarking” é uma expressão cuja origem vem do inglês. Deriva da palavra benchmark, que significa “referência”. No universo corporativo e no mercado de marketing, “fazer um benchmarking” é o mesmo que realizar uma análise detalhada das empresas que representam um modelo a ser seguido.

Essa análise tem a finalidade de extrair estratégias bem-sucedidas, cases de sucesso ou falhas de desempenho para conseguir chegar numa versão melhor e mais otimizada do serviço que uma determinada empresa oferece.

Tudo isso para identificar o que pode dar certo no negócio e como oferecer produtos com maior qualidade ao público. Corporações que almejam postos de liderança e autoridade em seus setores de atuação utilizam essa técnica e aproveitam os insights para ajustar os pontos analisados.

Você já teve que lidar com condições adversas no trânsito? Saiba como lidar com elas lendo o blog!

Qual a importância do benchmarking para empresas?

Buscar o sucesso em ambientes tão competitivos como são os mercados corporativos exige um plano de estudo detalhado das forças e fraquezas de organizações que desejam reestruturar seu modelo de atuação para entregarem melhores resultados.

Por isso, as comparações entre empresas que desejam crescer, com empresas que já estão estabelecidas, são pertinentes. Para permitir que haja evolução na entrega de serviços e soluções, disputa por qualidade, pelos melhores produtos e resultados para clientes.

Neste sentido, o benchmarking deve ser entendido como uma estratégia de adaptação de técnicas específicas a uma realidade empresarial. Gestores devem ser cautelosos para fazer dessa experiência algo produtivo, sem que ela se torne uma simples cópia de processos.

Um benchmarking bem-feito traz como benefícios:

1) O aprendizado com a experiência de quem é referência no mercado;

2) O aprimoramento e a atualização das ferramentas de marketing da empresa;

3) A otimização dos processos administrativos que podem ser melhorados;

4) O planejamento estruturado do que pode ser feito para aperfeiçoar serviços e soluções de empresas;

5) O uso de novas técnicas que permitirão o crescimento integrado de setores e equipes como um todo;

6) A “previsão” de eventos que possam ser vistos como positivos ou negativos para o negócio.

Tipos de benchmarking

Existem tipos de benchmarking que são direcionados para os objetivos únicos no crescimento de cada empresa. Os principais modelos que podem ser listados são:

  • Competitivo: nele a análise é feita com base nas técnicas que podem ser adaptadas para superar concorrentes;
  • Internacional: é feito para observar o que vem dando certo em organizações internacionais e que pode ser utilizado para superar a concorrência nacional;
  • Ambiental: implementar modelos de negócio sustentáveis também se tornou algo estratégico para superar a concorrência, por isso é importante analisar a gestão ambiental de outras empresas;
  • Funcional: este modelo analisa, de forma ampla, estratégias de corporações de segmentos diferentes, com o objetivo de expandir a visão dos processos criativos;
  • Interno: visa observar os processos da própria instituição, como em casos em que afiliadas ou setores internos tiveram maior sucesso ou resultados satisfatórios, com o objetivo de replicá-los e conhecer cada etapa do negócio.

Como o benchmarking pode converter oportunidades para a frota?

De maneira prática, o benchmarking deve ser feito com foco e finalidade. De nada adianta tratá-lo como algo pontual, sem objetivo, estratégia, conhecimento das ferramentas ou, ainda, sem transformar os dados obtidos em ações.

É preciso identificar pontos altos e baixos, fazer um acompanhamento periódico e entender as preferências do público-alvo da organização. Considerando o mercado de atuação das empresas do setor de mobilidade, o maior objetivo do benchmarking é ampliar a rentabilidade.

Pensando na conversão de oportunidades para a frota, a análise sistemática dos concorrentes e principais referências do mercado favorece a identificação de novas tendências de abordagem, a leitura de investimentos e do plano estratégico, o entendimento de como aplicar práticas de sucesso para gestão de frota e fortalecer táticas de mercado.

Dessa forma, o benchmarking enquanto metodologia de inteligência de mercado faz com que grupos corporativos consigam expandir seu horizonte de atuação, potencializando resultados a curto, médio e longo prazo.

Entre os resultados que podem ser obtidos é possível destacar que as empresas entendem melhor as demandas do mercado, melhoram sua rentabilidade e ganham mais segurança para direcionar investimentos.

Quer continuar aprendendo sobre assuntos que são importantes para o dia a dia de gestores e gestoras de frota? Acesse o nosso blog e confira outros conteúdos!

Últimos conteúdos

Veja também

Picture of VALERIA CARDOSO
VALERIA CARDOSO
14 de junho de 2024